Lutar pela revogação do aumento da mensalidade!

Liberdade e Luta -Univille

Na última quarta-feira (22/03) o núcleo da Liberdade e Luta na UNIVILLE marcou presença na assembleia geral convocada pelo DCE.

A pauta era dividida em dois pontos: a discussão sobre o aumento das mensalidades e a homologação de uma direção provisória para a entidade.

Lamentavelmente, de um universo de mais de 8 mil estudantes matriculados na instituição, somente estiveram presentes cerca de 130, nítido reflexo da falta de diálogo do DCE com a sua base.

PEC 395/14 acelera privatização da universidade pública 

João Diego Leite
pec395

Deputados Federais devem votar amanhã (22/03), em sessão extraordinária, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 395/14, caso seja aprovada, as universidades terão autonomia para ofertar cursos pagos de extensão, pós-graduação latu sensu e mestrados profissionais. A exceção será para os programas de residência (em saúde) e de formação de profissionais na área de ensino, esses continuarão gratuitos.

Liberdade e Luta participa de atividade sobre as lutas das mulheres na PUC SP

Lucy Dias
mulherespuc

No dia 14/3 foi realizada na PUC-SP a atividade ‘Juntas Contra Dória! Por uma SP das Mulheres.’ Estavam presentes: a vereadora do PSOL SP Samia Bomfim, a grafiteira feminista Drika Prates, a professora da rede pública Adriana Vasconcelos, a militante do coletivo Juntas Julia Machini e, Lucy Dias da Coordenação Nacional da Liberdade e Luta.  

Reforma do Ensino médio e a campanha publicitária do governo

Bruna dos Reis
yout

No dia em que sancionou a Reforma do Ensino, 16 de fevereiro, Michel Temer discursou: a medida faz parte de um “governo de reforma e ousadias”. Que, como não tem nenhum apoio e muita rejeição, investe fortemente em propaganda no rádio, na TV e na internet para mentir sobre a Reforma do Ensino, fazendo parecer que se preocupa e quer melhorar a educação pública.

15 DE MARÇO É DIA DE LUTA!

Liberdade e Luta, Juntos, RUA, Enfrente, Vamos a Luta, UJC, MAIS, UJR
banner15M

Temer e o Congresso Nacional planejam aprovar a reforma da previdência e trabalhista ainda esse semestre, dois enormes ataques! 

Com isso, o governo ilegítimo quer acabar com os direitos sociais e trabalhistas. Sendo a juventude os primeiros afetados, perdendo qualquer perspectiva de aposentadoria e de empregos com qualidades mínimas. 

Inscrever-se em