A Lei da Mordaça. O significado histórico e nosso combate

Maritania Camargo e Evandro Colzani

Os "representantes do povo", numa tentativa brutal de calar todas as vozes destoantes desse circo nacional, tentam limitar a liberdade de expressão nas escolas e, por consequência, nos sindicatos e no movimento estudantil. Tais ações são sustentadas pela Organização Não Governamental (ONG) "Escola Sem Partido” (ESP) e levadas adiante por parlamentares em todos os níveis da federação.

Tais medidas não são um raio em céu azul. Numa rápida consulta à história é possível saber que em momentos onde as instituições políticas estiveram tão desmoralizadas, como é a atual situação do Brasil, os rumos da história foram mudados por aqueles que realmente a fazem. Portanto, a tentativa dessas medidas é de controlar ao máximo o acesso ao conhecimento. Assim fica mais fácil manipular a história, controlar o povo trabalhador e a juventude. 

Juventude se radicaliza no Brasil, França e em todo o mundo

Evandro Colzani

geraldo Os estudantes do estado de São Paulo voltaram a entrar em cena. Na última quinta (28/4) o Centro Paula Souza (CPS), sede da administração das Escolas Técnicas de São Paulo (ETECs), foi ocupado por centenas de estudantes que exigem o fim da corrupção da merenda, merenda em maior quantidade e qualidade e são contra o corte de verbas na educação. 

Terceirização e Juventude. As tarefas da juventude nas fábricas

Lucas Henrique
​​

carte

A esperada aprovação do impeachment do governo Dilma pelo Senado vai abrir o Planalto para um governo Temer/Cunha/Aécio. A burguesia brasileira está apostando em um novo governo que proporcione melhores condições para acelerar os ataques à força de trabalho, reduzindo seus custos e aumentando a exploração direta e indireta, sugando mais-valia como um vampiro suga o sangue da vítima, atacando direitos e conquistas da classe trabalhadora.

Mais um ataque ao estudante Pablo Bailoni

Mayara Colzani

pabloNo dia 14/04 o estudante Pablo Bailoni ganhou a liminar para que tivesse sua reintegração na E.E. Azevedo Júnior. 

No dia seguinte, o Pablo foi até a escola junto com o advogado que apresentou a liminar para que ele pudesse retornar imediatamente para unidade, a direção disse que era necessário trazer alguns documentos que estavam faltando e só assim poderia retornar no dia seguinte.

Pela reintegração de Pablo Bailoni. Abaixo a repressão!

Liberdade e Luta e Grêmio Estudantil da Escola Azevedo Júnior

pablo

A Direção da Escola Azevedo Júnior (Santos/SP), em uma nova demonstração de autoritarismo e sob o falso pretexto de desacato, expulsou o aluno Pablo Bailoni. Não é uma medida de ajuste de conduta, é uma medida punitiva, e não somente contra Pablo, mas contra os estudantes que ocuparam escolas em SP e defendem a educação contra os ataques dos governos.

Chamamos todos os que lutaram contra a reorganização e os que são contrários à repressão para enviarem uma moção exigindo a reintegração de Pablo. Não podemos permitir mais esse ataque à luta dos estudantes. 

Abaixo a repressão!
Pela reintegração imediata de Pablo!

Por liberdade de organização e de manifestação!

Todo apoio às ocupações de escolas no Rio de Janeiro

Mayara Colzani

ocupa mendes

No dia 21 de março, através de uma assembleia estudantil, começou a ocupação do Colégio Estadual Prefeito Mendes de Moraes, na Freguesia, Ilha do Governador, no Rio de Janeiro por tempo indeterminado. Os estudantes decidiram ocupar a escola em apoio aos professores que estão em greve e exigem um diálogo da Secretaria Estadual de Educação sobre as reivindicações dos professores e dos alunos. O objetivo dos estudantes é pressionar para que exista de fato uma negociação com o governo e combater a repressão promovida pela direção da escola que tenta proibir a organização dos estudantes.

Inscrever-se em