Pablo Bailoni reintegrado: vitória dos estudantes da E.E Azevedo Junior!

Mayara Colzani
pab

Depois de muita luta, o estudante Pablo Bailoni teve sua reintegração garantida na E.E. Azevedo Junior. A secretaria havia negado a reintegração do estudante, mas ele ganhou uma liminar que garantia a sua permanência. Porém, a direção não deixou o estudante voltar para a escola, alegando que não tinha recebido nada “oficial”. No dia 25 de abril, saiu no diário oficial. Contudo, a direção que havia se comprometido a avisar para o estudante retornar para a escola não o fez. Pablo só ficou sabendo no dia 2 de maio. Após isso, ele voltou para a escola imediatamente e, agora, está correndo atrás da matéria perdida por culpa do autoritarismo da direção e da secretaria de ensino de Santos.

Trabalhadoras do ramo químico ocupam fábrica em Vinhedo

Alexandre Mandl

ocupNa manhã desta quinta-feira (19/05), 16 trabalhadoras ocuparam a Go Pack, uma fábrica de embalagens plásticas, no Bairro Santa Cândida, em Vinhedo/SP, na região de Campinas. A ocupação ocorreu antes das 7 horas.

A ocupação é um protesto das trabalhadoras que foram demitidas em meio ao processo grevista, conduzido pelo sindicato da categoria, sem receber sequer as verbas rescisórias.

O Sindicato dos Químicos de Vinhedo já havia comunicado o estado de greve por diversas irregularidades como trabalhadores sem registro, FGTS sem recolhimento, insuficiência de EPI, atraso nos salários, dentre outros.

Nota sobre a greve na USP: Estudantes e trabalhadores em luta pela Universidade Pública

Núcleo da Liberdade e Luta na USP

uspgreveNa última assembleia geral, ocorrida nesta quinta, dia 12, os estudantes da USP decidiram deflagrar a greve por tempo indeterminado. A decisão vem com base na série de medidas que visam sucatear a Universidade em todos os âmbitos. Algumas destas medidas são os cortes em Iniciação Científica, cortes nos auxílios-moradia da EACH, proposta de desvinculação do Hospital Universitário, cortes nas creches, fechamento do MAC no campus Butantã, só pra citar alguns exemplos. Além da greve estudantil, o Sintusp (Sindicato do Trabalhadores da USP) também entrou em greve por reajuste salarial de acordo com o Dieese e contra o pedido de retirada de sua sede feita pela reitoria. Em alguns cursos a greve ocorreu antes de toda a universidade entrar, tal caso foi no curso da Letras, onde há também uma ocupação feita pelos próprio estudantes por cotas, permanência estudantil e mais contratações de professores. 

#ForaTemer ocupa as ruas de São Paulo neste domingo

Liberdade e Luta
llsite

A Liberdade e Luta esteve presente neste domingo (15/5) no ato pelo #ForaTemer com cerca de 10 mil pessoas. O ato iniciou na Praça dos Ciclistas, na Avenida Paulista e desceu a Consolação. Mesmo chegando ao fim do trajeto inicial, na Praça Roosevelt, manifestantes retornaram para a Paulista e deram continuidade ao protesto. 

13 DE MAIO : Um marco de luta e de resistência!

Ariele Efting

maioNo último 13 de maio, completou-se 128 anos da assinatura da chamada “Lei Aurea”, que proporcionou a abolição da escravidão no Brasil. Essa data foi um marco para a população negra e para todo o povo brasileiro e por isso é muito importante compreender o que significou  o 13 de maio para os brasileiros e qual a sua herança no dias atuais.

Mas quem pensa que a abolição da escravidão foi resultado do desenvolvimento e das transformações do mundo velho ou apenas  bondade da Princesa Isabel e da burguesia, está enganado. Ela foi resultado da luta contra a pilhagem, exploração e opressão. Veio da luta dos quilombos, da luta de Zumbi dos Palmares, das revoltas dos Jangadeiros do Ceará, Cabanagem, Balaiada, Revolta dos Malês e de outras inúmeras revoltas.

Fora movimento "Desocupa"! Toda solidariedade aos estudantes do Rio de Janeiro

Mayara Colzani

rjNessa terça-feira (10/5), os estudantes do C.E. Prefeito Mendes de Moraes, primeira escola a ser ocupada no RJ, sofreram um ataque do movimento “Desocupa Mendes”. Além de alunos agredidos, a escola foi toda depredada. A PM fechou os olhos e fingiu não ver o que estava acontecendo e agora está junto com o movimento Desocupa impedindo a entrada dos estudantes na escola.

A Lei da Mordaça. O significado histórico e nosso combate

Maritania Camargo e Evandro Colzani

Os "representantes do povo", numa tentativa brutal de calar todas as vozes destoantes desse circo nacional, tentam limitar a liberdade de expressão nas escolas e, por consequência, nos sindicatos e no movimento estudantil. Tais ações são sustentadas pela Organização Não Governamental (ONG) "Escola Sem Partido” (ESP) e levadas adiante por parlamentares em todos os níveis da federação.

Tais medidas não são um raio em céu azul. Numa rápida consulta à história é possível saber que em momentos onde as instituições políticas estiveram tão desmoralizadas, como é a atual situação do Brasil, os rumos da história foram mudados por aqueles que realmente a fazem. Portanto, a tentativa dessas medidas é de controlar ao máximo o acesso ao conhecimento. Assim fica mais fácil manipular a história, controlar o povo trabalhador e a juventude. 

Inscrever-se em