Por que a UJS continua na direção da UNE?

Renata Ribeiro*
llbauru

Um relato da ação desonesta e oportunista da UJS 

Sou estudante de Jornalismo na Universidade do Sagrado Coração, em Bauru, SP. Contatei outros universitários, membros do LIVRE - Movimento Estudantil Popular da USC, bem como outros jovens engajados nos diversos movimentos sociais da cidade que estudam na universidade, a fim de formar uma Comissão de 10 consciente e legitimamente empenhada em realizar o processo eleitoral dos delegados para o Congresso, garantindo a democracia e a ampla divulgação das informações.

Ao formar a comissão e tentar inscrevê-la, fui surpreendida ao verificar que a UJS já havia habilitado uma comissão com nomes de pessoas que, ao serem contatadas, declararam não ter ideia do que deveriam fazer para organizar as eleições. Afirmaram que uma pessoa passou na sala de uma turma de História fazendo uma explicação superficial e confusa do que seria o CONUNE e solicitando os nomes e números de matrículas dos interessados que, confusos, passaram.  

Na impossibilidade de duplicar a comissão e concorrer ao direito de liderar o processo eleitoral, verificou a possibilidade de inscrever uma chapa para concorrer à eleição, mas nem isso foi possível porque a eleição já está marcada para dia 05/04, ou seja, na próxima quarta-feira! 

Isso é um absurdo, um atentado ao direito de organização dos estudantes e não pode ser tolerado! Nem mesmo o dia da eleição foi divulgado, muito menos o prazo para a inscrição de chapas!

Essa prática fere o próprio regimento do Congresso, que diz sobre a inscrição de chapas e convocação da eleição: 

IX – Os DCEs e as Comissões de 10(dez)Estudantes, devem através do Edital de Convocação da Eleição fixado na IES, disponibilizar um local e contato que seja referência e facilite os contatos dos estudantes e das chapas que pretendem participar do pleito.

Art. 10 – Os prazos mínimos do processo eleitoral devem compreender:

I – Três dias úteis para inscrição de chapas
II – Três dias úteis para a campanha.

Está claro que a intenção da UJS na USC é, assim como em outras milhares de IES, eleger delegados fantasmas sem preparação política nenhuma, que irão ao Congresso apenas para desfrutar das festas oferecidas no evento e votar cegamente para a permanência dessa direção fajuta e criminosa! 

A UNE (União Nacional dos Estudantes), comandada majoritariamente pela UJS, juventude do partido reformista PCdoB, há anos abandonou o movimento estudantil universitário a sua própria sorte. Na maioria das universidades nunca se ouviu falar de UNE, especialmente nas privadas, onde as condições para organização são ainda mais desfavoráveis, por conta das altas mensalidades e da quase inexistência de medidas de permanência. 

Isso porque o interesse de quem dirige a entidade é apenas continuar sendo um aparato burocrático,deixando totalmente de lado as pautas de fato revolucionárias que seriam capazes de levar a organização dos estudantes para reivindicar o justo acesso de todas e todos ao ensino superior. 

A única época em que a UJS/UNE aparece nas universidades, fazendo uma verdadeira maratona para estar em praticamente todas elas, é no período de eleição de delegados para o Congresso da UNE. Não porque se importam em garantir uma eleição democrática e a discussão política com os jovens, mas porque precisam eleger delegados através de eleições fraudadas para se manter na direção. 

Pelo site do CONUNE é possível consultar as comissões e DCE’s habilitados para realizar as eleições. Através dessa consulta verificamos que a maioria foi inscrita pelo grupo “Vem que tem coragem”, são inúmeras universidades em que jamais houve organização estudantil, os nomes inscritos são de pessoas que não sabem nem do que se trata o Congresso e que foram simplesmente escaladas por membros da UJS para que as eleições fantasmas sejam realizadas. O telefone de contato registrado não atende em nenhum período e é o mesmo para diversas universidades do Estado de São Paulo, por exemplo. 

A Liberdade e Luta não aceita essa prática e não deixaremos que isso passe batido em uma universidade que carece tanto de uma organização que ajude na organização dos estudantes! A UNE não pode mais ser essa organização de fachada que desperdiça dinheiro e recursos para se manter inócua aos problemas da juventude! A UNE precisa voltar aos princípios de sua carta de fundação, lutando de fato pelo ensino PÚBLICO, GRATUITO E PARA TODOS! 

Nossos militantes estarão, a partir de hoje até a data da eleição, denunciando o processo eleitoral fraudulento com panfletagem e colagem de cartazes pela universidade. Denunciaremos a fraude dessa eleição que, para ser válida, teria que contar com a presença mínima de 300 estudantes da USC! Como vão reunir tal número sem nenhum tipo de divulgação e convocação?!

Convocamos todos e todas para, nos dias 4 e 5 de abril comparecerem à entrada principal e ao portão do Herbie, às 19h, e participarem da panfletagem de conscientização desse processo eleitoral fraudulento da UJS! 

A Liberdade e Luta convida você, estudante de todos os lugares do país, a participar do processo de construção do Congresso da UNE, elegendo delegados sob a nossa tese e denunciando sempre que houver fraude ou organização antidemocrática do processo. Rumo ao 55º Congresso da Une, na defesa da educação pública, gratuita e para todos!

*Renata faz parte da Coordenação Nacional da Liberdade e Luta e estuda Jornalismo na Universidade do Sagrado Coração, em Bauru, SP

Data post