Acadêmicos da Universidade Metropolitana de Manchester preparam-se para greve

Marxist Student Federation
ucu

A UCU - University and College Union (central que reúne mais de 116 mil membros do ensino superior britânico) elegerá representantes da Universidade Metropolitana de Manchester para organizar uma reação às demissões resultantes do fechamento de um de seus câmpus.

A central diz que, depois que as autoridades universitárias frustraram sistematicamente os esforços de resolução do problema que interfere no futuro de mais de 160 acadêmicos do Sul de Cheshire, é urgente que se organize uma greve.

A última gota foi quando, no mês passado, a universidade rejeitou uma proposta de adiar as demissões programadas para este verão, a fim de permitir que ambos os lados tivessem tempo para considerar as opções de redistribuição e os valores de indenização.

A universidade tem quase 400 milhões de libras em reservas. Por isso, a UCU não vê motivos para que se negue a retroceder sobre as perdas de emprego neste verão ou a descartar as demissões. A universidade confirmou em 10 de fevereiro que o campus de Crewe será fechado em agosto de 2019, assim que terminarem os atuais cursos que são ministrados lá.  

O representante regional da UCU, Martyn Moss, disse:

“É escandaloso que a universidade esteja preparada para lançar anos de talento e experiência acadêmica na lata de lixo sem considerar devidamente as alternativas. Acreditamos que precisa haver uma pausa nas perdas de postos de trabalho propostas para este verão, enquanto tratamos de resolver os problemas.

Pensamos que também era a posição da universidade. Os membros já tiveram o suficiente dessa desordem e sentem que sua única opção é votar por uma greve – algo que sempre é um último recurso. Esperamos que a universidade agora se engaje em negociações significativas com o desejo de resolver a disputa sem necessidade de qualquer ação grevista”.

Os estudantes marxistas se solidarizam com os trabalhadores universitários da Manchester Met e apoiarão qualquer ação sindical até o fim. Não às demissões! Pelo fim do capitalismo e da exploração dos trabalhadores – no campus e mais além!

Esta nota foi postada em News and Analysis.

Publicado originalmente em 11 de abril de 2017 no site www.marxist.com. Tradução: Fabiano Adalberto.

Data post