“Sexy Socialists” colocam o Marxismo no mapa

Socialist Appeal (Grã-Bretanha)

capital“Marx está de volta à moda”. É o que diz o London Evening Standard (editor: George Osborne!) enquanto o “sexy socialists” empurra Karl Marx e O Capital de volta à cena. 

De fato, apesar do tardio entusiasmo do Evening Standard pelas ideias Marxistas, houve um crescente interesse pelo Marxismo durante a última década, não menos devido à ruína financeira de 2008. Em seguida, as livrarias estavam relatando um aumento acentuado nas vendas das obras de Marx, uma vez que as pessoas procuravam encontrar uma explicação para o que tinha acabado de atingi-las. Uma edição de bolso de O Manifesto Do Partido Comunista se tornou best-seller na Europa. A juventude em particular vem se interessando com o que os Marxistas têm a dizer.

Agora o líder da oposição John McDonnel pulou para dentro do barco, ao dizer, no programa The Andrew Marr Show, que há “muito que aprender na leitura de O Capital”. Em poucas horas o site da BBC News publicou um artigo sobre a relevância de O Capital de Marx, explicando que foi “escrito em meados do século XIX pelo filósofo e economista alemão Karl Marx. O Capital é essencialmente uma descrição de como o sistema capitalista funciona e de como, segundo a afirmação de Marx, se destruirá”. 

Samuel Fishwick no Evening Standard (edição de 9 de maio, terça-feira) retomou a questão observando que “Os jovens ‘socialistas sexys’ estão... empurrando o Marxismo de volta à principal corrente estudantil... [incluindo] a Federação de Estudantes Marxistas, que tem 8.404 seguidores no Facebook”.

A Evening Standard continua citando Ben Glinieck da Federação de Estudantes Marxistas (MSF) dizendo:

“Os jovens estão vendo que teremos um padrão de vida pior do que tiveram os nossos pais, particularmente em Londres... Provavelmente nunca iremos poder comprar uma casa, nossos filhos estarão indo para as piores escolas e vamos ter piores condições na saúde. Estamos cansados de pessoas tentando remendar o sistema e chutando a lata um pouco mais pela estrada. Queremos ver isso mudar”.

A reportagem da Standard observa que milhares de jovens entrarão em contato com a MSF nos eventos mais próximos deste Outono, como explica Ben:

“Não faz muito tempo que não se podia falar sobre a ideia de anticapitalismo. Lembro, quando estava me metendo na política, que você só podia falar de socialismo porque estava na carteira de membro do Partido Trabalhista, mas se começasse a falar de anticapitalismo as pessoas se recusariam. Então veio a ruína e o pensamento das pessoas mudou”.

De fato, isso aconteceu. O sistema fracassou; os trabalhadores e a juventude estão rejeitando os métodos fracassados estabelecidos e buscando alternativas.

Com o 150o aniversário da publicação do Volume 1 de O Capital se aproximando, Socialist Appeal e a Corrente Marxista Internacional estarão explicando como as ideias de Marx são tão relevantes hoje como nunca. Publicaremos em breve, por exemplo, um importante artigo sobre como o Marxismo impactou o Partido Trabalhista.

Enquanto isso, em 16 de setembro, estaremos celebrando O Capital em um Dia em Londres, com seis sessões cobrindo as ideias revolucionárias contidas na grande obra de Marx.

Nossa livraria, a Well Red, também conta com um grande número de livros sobre Marxismo disponíveis para compra. 

Como disse o próprio Marx: “Os filósofos apenas interpretaram o mundo... a questão, no entanto, é transformá-lo”.

Se você quiser não apenas entender o mundo, mas também mudá-lo, então entre em contato conosco agora: junte-se a nós; torne-se ativista do Socialist Appeal; e se envolva na luta pelo socialismo, que – como Marx explicou há muito – é o único caminho à frente.

Texto publicado originalmente em www.marxist.com. Tradução: Fabiano Leite

Data post