Pela absolvição dos 23 manifestantes condenados pelos protestos de 2013

Liberdade e Luta

2014-718653019-rw_7171_20140529.jpg
Jornadas de junho de 2013 no Rio de Janeiro

 

Nossa solidariedade aos ativistas condenados pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, diz muito sobre quem somos e o quanto queremos mudar o mundo.

Junho de 2013 foi uma encruzilhada, qual deixou claro aos olhos de todos, quem defende o sistema capitalista e quem deseja superá-lo. A condenação de 23 ativistas pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, acusados de participarem de protestos “violentos” em 2013 e 2014 demonstra o quanto estávamos certos ao não nos sentir representados pelas instituições do atual sistema.

As jornadas de junho representam o fim das ilusões nas instituições burguesas e a perda da influência e apoio das velhas direções do PT e PCdoB entre parte classe trabalhadora e a juventude. Ao contrário do que a “esquerda” petista e seus amigos stalinistas afirmam, não foram atos articulados pela CIA, Rede Globo ou pela direita. As manifestações faziam parte do processo de revolta mundial contra o sistema capitalista. A Europa, EUA, países árabes todos sofreram com a crise e a classe trabalhadora reagiu. Ditaduras, presidentes e regimes foram derrubados.

Aqueles que acusam os atos de 2013 de serem provocadores do impeachment são os mesmo que deram as mãos para a direita na hora de reprimir os manifestantes. Lembremos, Haddad disse que reduziu a passagem devido à polícia não conseguir reprimir os manifestantes. Gilberto Carvalho chamou os manifestantes de ingratos da classe média, José Eduardo Cardozo ofereceu a força nacional para reprimir os manifestantes, enquanto Lula disse que os protestos não foram democráticos! Com avaliações assim na esquerda, quem precisa da direita!

Se em algum momento as manifestações foram capturadas pela direita, a grande culpa está no governo de “esquerda”, qual tanto se orgulha de suas “conquistas”. Eles poderiam ter se apoiado nos atos, radicalizado nas propostas e recuperado os princípios históricos do socialismo, escritos em seu manifesto e carta de princípios. Mas não, eles escolheram a democracia, a justiça e o estado capitalista, prefeririam defender o atual sistema por que temem serem varridos da história com as mudanças. Escolheram ficar ao Lado de Cabral, Pezão e Eduardo Paes ao invés dos 23 e todos aqueles que protestavam.

Nós da Liberdade e Luta nos orgulhamos em dizer que somos fruto das manifestações de junho. Estivemos e estamos nas ruas na luta por saúde, transporte e educação para todos. Somos solidários a todos condenados pela Justiça burguesa injustamente, antes e depois do impeachment. Nossa revolta não é seletiva, estamos contra o capitalismo e na luta por uma sociedade socialista.

Absolvição dos 23 condenados pela Justiça do Rio de Janeiro!

Viva as jornadas de Junho!

Liberdade para Rafael Braga!

Data post