As centrais sindicais e estudantis devem convocar uma Greve Geral contra a Reforma da Previdência!

Liberdade e Luta

15m.jpg

A Liberdade e Luta se coloca frontalmente contra a Reforma da Previdência, proposta de Bolsonaro e Paulo Guedes de implantar um sistema onde obriga os trabalhadores a se aposentarem com 65 anos para homens e 62 para mulheres de idade e 40 anos de contribuição, além da redução dos valores das pensões e aposentadorias a menos de um salário mínimo. Trata-se de um claro ataque aos trabalhadores e sua juventude, um claro ataque ao nosso futuro. E que será enviado para votação no Congresso Nacional no dia 20/02. 

O governo quer acabar com a aposentadoria solidária, onde a geração atual contribui para que os trabalhadores da antiga geração possam se aposentar. E quer impor a aposentadoria por capitalização, onde obrigará cada trabalhador a colocar nos bancos uma porcentagem do seu salário, onde capitalistas do mercado financeiro poderão se utilizar dos recursos para engordar suas próprias contas! Querem implantar o atual sistema do Chile, que hoje mostra ser um desastre para a classe trabalhadora, com aposentadorias abaixo do salário mínimo e altos índices de suicídio entre os aposentados.  

Para impedir esse desastre é necessário organização e muita luta! Por isso, as direções sindicais e estudantis devem convocar uma greve geral contra a Reforma da Previdência!

O país tem que parar e impedir que essa medida vá em frente! Fazer uma grande mobilização, tal como foi feito na greve geral de 28/04 em 2017. Somente dessa forma foi possível barrar a Reforma da Previdência ainda no governo Temer.

O imperialismo e governo fantoche de Bolsonaro querem acabar com nossos direitos conquistados com muita luta. Os trabalhadores e a juventude não tem outra arma senão sua organização e unidade. É necessário uma verdadeira demonstração de unidade da classe trabalhadora, da juventude e de suas organizações para barrar e enterrar os ataques contra nossos direitos e nosso futuro!

Chamamos a juventude presente em escolas, bairros, fábricas e universidades à aprovarem moções convocando às centrais sindicais e as direções estudantis (UNE, UBES, ANPG) convoquem uma greve geral para derrotar a reforma da previdência de Bolsonaro. 

A Liberdade e Luta se coloca para ajudar a classe a se unificar e se organizar, derrotar e derrubar este governo e abrir caminho para o socialismo, a verdadeira mudança para o Brasil e o mundo. 

Que as centrais sindicais convoquem uma greve geral para enterrar esse ataque! 

Fora Bolsonaro!

Abaixo a Reforma da Previdência!

Abaixo a Reforma Trabalhista!

-----------------------------------------------------------------------------------------------------

Segue modelo para assembleias abaixo: 

‘‘Nós, aqui reunidos, nos colocamos frontalmente contra a Reforma da Previdência, proposta de Bolsonaro e Paulo Guedes de implantar um sistema onde obriga os trabalhadores a se aposentarem com 65 anos para homens e 62 para mulheres de idade e 40 anos de contribuição, além da redução dos valores das pensões e aposentadorias a menos de um salário mínimo. Trata-se de um claro ataque aos trabalhadores, um claro ataque ao nosso futuro!

O governo quer acabar com a aposentadoria solidária, onde a geração atual contribui para que os trabalhadores da antiga geração possam se aposentar. E quer impor a aposentadoria por capitalização, onde obrigará cada trabalhador a colocar nos bancos uma porcentagem do seu salário, onde capitalistas do mercado financeiro poderão se utilizar dos recursos para engordar suas próprias contas! Querem implantar o atual sistema do Chile, que hoje mostra ser um desastre para a classe trabalhadora, com aposentadorias abaixo do salário mínimo e altos índices de suicídio entre os aposentados.   

Para impedir esse desastre é necessário organização e muita luta! Por isso, as direções sindicais e estudantis devem convocar uma greve geral contra a Reforma da Previdência!  

O país tem que parar e impedir que essa medida vá em frente, fazer uma grande mobilização, tal como foi feito na greve geral de 28/04 em 2017. Somente dessa forma foi possível barrar a Reforma da Previdência ainda no governo Temer.

É necessário a unidade da classe trabalhadora, da juventude e de suas organizações para barrar e enterrar os ataques contra nossos direitos e nosso futuro!

Não à Reforma da Previdência!

Que as centrais sindicais convoquem uma greve geral para enterrar esse ataque! 

Fora Bolsonaro!

Abaixo a Reforma da Previdência!

Abaixo a Reforma Trabalhista!

Local (escola, bairro, universidade, fábrica)

Data’’

Data post