Ricardo Vélez Rodríguez : Inimigo da Educação!

Lucy Dias

unnamed%20(1).png

 

Ricardo Rodriguez Vélez, o atual Ministro da Educação, pode ser considerado por todos os jovens não como ministro, mas como Inimigo da Educação. Em sua primeira entrevista, desde que foi indicado ao cargo, (concedida ao Valor Econômico) em 28/01/2019, o mesmo afirmou que "A ideia de universidade para todos não existe"; e que "As universidades devem ficar reservadas para uma elite intelectual, que não é a mesma elite econômica [do país]’, diz Vélez, ressaltando que busca um modelo parecido ao de países como Alemanha.’’¹  

Ele está errado!

O  Inimigo da Educação está ERRADO sobre a ideia de universidade para todos não existir. Universidade pública, gratuita e para todos e é realidade, quer ele aceite ou não. Um exemplo, não muito distante, está nas universidades argentinas, onde não existem limites de vagas para vários cursos, incluindo medicina.²

Ele também está ERRADO sobre a elite intelectual não ser a mesma que a elite econômica. Hoje, nas melhores universidades do país, a maior parte dos ingressantes estudaram em escolas particulares e isso não é segredo para ninguém. E a maior parte dos jovens pobres está nas universidades privadas ou mesmo desistiu de continuar os estudos. É claro, com somente 235.461 vagas no SISU para 5,5 milhões de inscritos no ENEM 2018, somente 2,3% dos que se inscreveram vão conseguir uma vaga e mais de um milhão desistiram de fazer a prova de 2017 para 2018.

O resultado desse funil é que 76% dos jovens brasileiros de 20 a 24 anos não estudam; que 40% dos jovens de 25 a 34 anos não concluíram o ensino médio; que apenas 15% concluiu o ensino superior; que, entre os adultos de 55 a 64 anos, 72% não tem o diploma de ensino médio (OCDE, 2015); e, finalmente, que apenas 18% dos jovens brasileiros entre 18 a 24 chegaram à universidade (OCDE, 2018)!

Inimigo se enfraquece!

O MEC está paralisado por disputadas entre a ala dos militares e técnicos saídos do Centro Paula Souza e os ex-alunos de Olavo de Carvalho. Por ordem de Bolsonaro, o coronel Ricardo Wagner Roquetti, principal assessor de Vélez, foi demitido. No dia 11/03 foi publicado no Diário Oficial a exoneração dele e de mais cinco nomes da pasta.

Isso só reflete o desgaste de Vélez, principalmente, depois de ter enviado a carta para todas as escolas do país, em que pedia para que os diretores  lessem a carta do ministro que ao final trazia o slogan de campanha do governo Bolsonaro ‘‘Brasil acima de tudo. Deus acima de todos’’, que as crianças em fila cantassem o hino nacional e que gravassem o ato, enviando ao ministério.

Existe um desgaste por cima que fez Vélez recuar, mas também por baixo, porque o mesmo episódio foi bem respondido pelos estudantes, que gravaram vídeos sobre a situação caótica das escolas, dançaram funk com um pancadão do hino…mostrando seu repúdio.

Além disso, nenhuma de suas principais pautas conseguiram caminhar.  O ministério não apresenta planos sobre como vai combater o analfabetismo, como irá reintroduzir a educação moral e cívica, nem mesmo como terá investimentos para ampliar o ensino técnico e profissionalizante. E depois do episódio da carta ficou muito difícil falar em combater ideologia, doutrinação em sala de aula, não é mesmo? Um inimigo frágil, que está rodeado de rumores sobre demissão.

Inimigos da Educação!

Com a aprovação da Emenda Constitucional 95, do teto dos gastos, os governos deveriam investir em 2019, pelo menos o que foi investido em 2018 em saúde e educação, o que já representa um sucateamento gigante nos serviços públicos, que tem mais pessoas para atender com menos investimentos.  Mas para os Inimigos da Educação isso não é suficiente. Paulo Guedes, no último domingo 10/03, anunciou que pretende realizar uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC), em que ocorrerá a desvinculação total do Orçamento da União.

Isso significa retirar a obrigatoriedade dos estados, municípios e até mesmo o governo federal,  prevista em lei, de realizar investimentos em educação e saúde. Na prática, um ataque para desmontar completamente o SUS e a educação pública no Brasil, em todos os níveis!

Esse é o projeto do governo Bolsonaro para a educação! Esse é o projeto de futuro que eles tem a oferecer para a juventude: sucateamento, privatização, elitização! Esses são os nossos inimigos e para vencê-los e garantir um futuro e um presente diferente, temos que nos organizar e exigir:

 

Fora Bolsonaro! Fora Ricardo Rodríguez Vélez!

Fim dos Vestibulares!

Vagas para todos nas universidades públicas!

Fim das taxas e mensalidades!

Todo dinheiro necessário à educação!

Junte-se à Liberdade e Luta!

 

Fontes:

¹https://www.valor.com.br/brasil/6088217/ideia-de-universidade-para-todos-nao-existe-diz-ministro-da-educacao

²https://www.bbc.com/portuguese/brasil-43644403

³https://economia.estadao.com.br/noticias/geral,os-politicos-tem-de-controlar-100-do-orcamento,70002749472

 

Data post