Jovens e trabalhadores se reúnem pelo Fora Bolsonaro, Doria e Covas!

Liberdade e Luta - SP
dsds

No último domingo dia 05, a Liberdade e Luta realizou o Encontro Regional da Juventude Pelo Fora Bolsonaro!  em São Paulo e Região que reuniu diversos jovens e trabalhadores num rico debate que envolveu diversos assuntos sobre a situação da classe trabalhadora e juventude no Brasil e no mundo.

Na abertura do evento, Gabriel Thomazine, estudante da Faculdade de Direito do Largo de São Francisco da Universidade de São Paulo apresentou sobre a situação política internacional. Nessa parte apresentou sobre a conjuntura das lutas internacionais e da disposição de luta da classe trabalhadora em diversas regiões do mundo, a exemplo da Primavera Árabe que abalou o Oriente Médio e colocou em questionamento as lideranças locais, outro exemplo foram os Coletes Amarelos na França que protestavam contra as políticas de austeridade e no Chile, que também houveram grandes protestos contra a reforma da previdência, protestos contra a privatização, etc. 

Em seguida, em complementação sobre a situação internacional, Millena que é estudante secundarista falou em seu informe sobre a situação nacional. Nele apresentou as manifestações dos dias 15 e 30 de maio que demonstraram o potencial e a disposição de luta dos estudantes, jovens e trabalhadores contra os ataques do governo contrariando diretamente a ideia dos reformistas e dos demais partidos ditos de esquerda que em seu pessimismo e descrença na classe trabalhadora proclamam aos quatro ventos a existência de uma “onda conservadora” que assola o mundo, entretanto o que vemos é o bloqueio do potencial de luta da classe trabalhadora por parte das direções.

Também em relação aos últimos acontecimentos que vemos se repetir no Brasil e no Mundo sobre os protestos contra o assassinato de George Floyd, manifestações também contra o assassinato de João Alberto de Freitas espancado até a morte em uma das unidades do Carrefour em Porto Alegre. Matheus Fileto, militante da Liberdade e Luta e estudante da FATEC, também denunciou o caso da juíza racista que condenou um homem negro a 14 anos de prisão por organização criminosa e por cometer pequenos furtos. Como justificativa escreveu que o suspeito é seguramente integrante do grupo criminoso, em razão de sua “raça”. Matheus apresentou que lutar contra o racismo hoje exige lutar pelo fim da PM, pela anulação das ações racistas do judiciário e pelo Fora Bolsonaro, o comandante maior dessa perseguição aos negros, à juventude e à classe trabalhadora,

Neste encontro também contamos com a presença do representante do Comitê de Ação Fora Bolsonaro do Colégio Jardim São Paulo. Nesta parte do encontro Murilo Souto Maior, estudante secundarista do mesmo colégio apresentou o engajamento dos estudantes em relação aos problemas enfrentados em seu colégio, como a precarização da vida dos trabalhadores com a terceirização dos serviços, na área de limpeza e a segurança, os altos custos do ensino e a má remuneração dos professores que exercem seus trabalhos na unidade. Colocou a necessidade do engajamento na luta pelo Fora Bolsonaro para lutar contra os ataques do governo aos estudantes e trabalhadores.

O último informe contou com a participação do Cássio Eduardo, militante da Esquerda Marxista e da Liberdade e Luta. Neste ponto, mostrou que desde o começo do Governo Bolsonaro já chamávamos pelo Fora Bolsonaro ao lado da juventude e da classe trabalhadora. Entendemos que essa é uma palavra de ordem que une todas as reivindicações em defesa dos direitos dos trabalhadores e da juventude. No início do governo Bolsonaro não havia nenhuma organização que chamava pelo Fora Bolsonaro, pelo contrário, as demais organizações a combatia, principalmente a direção do movimento estudantil, que colocava como palavra de ordem o Fora Weintraub, agora que Weintraub saiu os ataques à educação continuam. 

Queremos pôr abaixo esse governo desde já. Não aguentamos mais mortes, mais ataques contra a classe trabalhadora e a juventude. Queremos uma vida digna com saúde, transporte e educação pública, gratuita e para todos! E para isso sabemos que é necessário a luta por uma nova sociedade, a organização e a construção do partido revolucionário é o primeiro passo para a derrubada desse governo e tudo que ele representa. Chamamos todos para construir essa luta nos Comitês Fora Bolsonaro, por um governo dos trabalhadores sem patrões nem generais!




 

Data post