19° CONGRESSO DA UJES - Luta pela liberdade e pela revolução

Ana Carolina Silva
ujes

No último sábado (02/12) aconteceu o 19° Congresso da União Joinvilense dos Estudantes Secundaristas (UJES), no auditório do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Joinville e Região (Sinsej). Uma nova direção da entidade foi eleita sob muito debate e vontade de continuar na luta contra o sucateamento da educação e contra todas as reformas do governo Temer que atingem diretamente a classe trabalhadora e a juventude.

A mesa dirigida pelo atual presidente, Jonathan Vitório, trouxe como pauta a Reforma do Ensino, o fechamento das escolas, a Reforma da Previdência, bem como a importância da construção dos grêmios nas escolas e da comunicação na luta.

A juventude precisa entender que a única forma de barrar essas reformas é se mobilizando dentro das escolas, reivindicando seus direitos junto com os trabalhadores. A vitória contra a Lei da Mordaça em Joinville é um exemplo da mobilização realizada no ano passado. A convidada da mesa, Letícia Floriano, ex-presidente do grêmio estudantil na Escola Paulo Medeiros, contou um pouco sobre a sua experiência e vitórias na gestão e da importância de se organizar junto com a classe trabalhadora. A mesa também contou com a participação da jornalista Francine Hellmann, que destacou a importância da comunicação na luta da juventude e também lembrou um pouco sobre sua experiência no movimento estudantil. Em seguida, o advogado Felippe Veiga fez um breve informe explicando para os jovens o que é a Reforma da Previdência e por que somos contra esse ataque que tira os direitos conquistados pela classe trabalhadora.

Fechamento das escolas

Neste ano de 2017 nos deparamos com uma das maiores provas de que o sistema atual é podre. Em Joinville, por exemplo, houve o fechamento de turnos e de escolas, o que fez com que muitos jovens que trabalham ficassem sem estudar. Um desânimo para os estudantes de escolas públicas que foram realocados para uma escola “maior”, onde há salas em que a direção tenta aumentar o número de estudantes, chegando a 50 pessoas. Isso nada mais é que sucatear ainda mais a educação, pois nem os alunos e nem os professores têm as mínimas condições necessárias para uma aula de qualidade.

Defesa da tese: Luta pela liberdade e pela revolução!

O presidente Jonathan fez a defesa da tese relembrando os combates e os ataques sofridos este ano em Joinville. O papel da UJES na frente dos estudantes, lutando e representando os secundaristas da região.

“...Para derrubar as reformas, Temer, o Congresso Nacional e colocar no seu lugar um Governo dos Trabalhadores, que é o único capaz de garantir nosso direito a um futuro digno, precisamos nos organizar. É tarefa da União Joinville dos Estudantes Secundaristas ajudar na construção de grêmios em cada escola, discutir com os jovens os ataques dos governos e mobilizar para combatê-los”, disse Jonathan.

A tese foi aprovada pela maioria e a direção eleita por unanimidade. Os jovens presentes estavam animados e prontos para construir e combater qualquer ataque.

A nova direção é composta por:
Presidente: Jonathan Vitório
Vice: Bruna Souza
Tesoureiro: Vitor Hugo
Diretor de escolas públicas: Natan
Diretor de imprensa: Diego
Diretor de cultura: Eranildo
Diretor de escolas técnicas: Eduardo
Diretor de assistência estudantil: Nicole
Diretor de meio ambiente: Henrique

direujes

O papel da Liberdade e Luta junto com a UJES

A Liberdade e Luta está junto com a UJES na luta por uma sociedade igualitária, uma sociedade mais justa e com educação pública e gratuita para todos. Acreditamos que a única saída para acabar com esses ataques e toda essa podridão é lutando por uma sociedade socialista. Estaremos juntos atuando nas escolas e nas universidades, precisamos mobilizar e construir para que os jovens e os trabalhadores tenham acesso a tudo que a humanidade acumulou.

O congresso foi dedicado ao nosso querido camarada Roger, que tirou a própria vida em agosto desse ano por sofrer as pressões desse sistema que não dá perspectivas para a juventude e para classe trabalhadora e que tira a vida de tantas pessoas ao redor do mundo. Roger era militante da LL e fazia parte da direção da UJES. Nós continuaremos sua luta. Precisamos derrubar esse sistema para que os jovens tenham perspectiva e acreditem que a vida é bela.

Veja todas as fotos do Congresso.

Fonte: Ujes

Data post