FMU: Corte de descontos, aumento de mensalidade, nossa arma é a organização!

Liberdade e Luta
WhatsApp%20Image%202019-10-01%20at%2019.14.23.jpeg

No início desse semestre, a FMU cortou ou reduziu o desconto de vários estudantes, tanto na rematrícula, quanto nas mensalidades sem nenhuma justificativa. Esse corte se soma ao aumento nas mensalidades que ocorre semestralmente, dificultando a permanência de muitos estudantes na universidade e a falta de infraestrutura e qualidade no ensino ofertado pela instituição mantida pela rede Laureate.

A desculpa apresentada pela instituição para os cortes e redução dos descontos, é que os descontos são estabelecidos por campanhas do sistema da universidade e quanto mais os alunos demoram para fazê-lo mais o desconto será diminuído. No entanto, o atraso dos alunos para fazer suas rematrículas aconteceram justamente por uma falha do sistema da CAA (central de atendimento ao aluno) da FMU. No entanto, essa desculpa é duplamente falsa, pois não é nem a lentidão do sistema nem a suposta demora dos estudantes que é responsável pela retirada do desconto, mas uma política da própria instituição. Como alternativa sugerem que os estudantes preencham um questionário para novo pedido de desconto, mas que na maioria das vezes é rejeitado. Além dos cortes nos descontos a faculdade vem fazendo um aumento de pelo menos 5% no preço das rematrículas e mensalidades todo semestre, fazendo com que muitos estudantes não tenham condições de continuar seus estudos.

Sabemos que a responsabilidade pelos cortes, redução dos descontos e pela péssima infraestrutura encontrada em vários cursos é da mantenedora - a Laureate. Ela é responsável pela política orçamentária da universidade e a FMU é a responsável por operá-la. A Laureate é um monopólio educacional, uma empresa multinacional norte-americana que reúne mais de 80 instituições de ensino em 20 países. Seu interesse fundamental não é permitir o acesso à educação superior nem mesmo garantir melhores condições de estudo e trabalho, seu objetivo é o lucro e por isso os cortes, aumento da mensalidade, baixa qualidade de infraestrutura, falta de laboratórios, demissões de professores etc. fazem parte de sua ‘política educacional’.

Essa política faz parte da política geral do capitalismo, onde a finalidade dos capitalistas não é a mercadoria em si (nesse caso, a educação) mas o lucro. E mesmo nas universidades públicas e federais a mesma lógica tem sido aplicada, mas de maneira diferente. O projeto Future-se, o corte de verbas para as universidades federais e o corte das bolsas da CAPES e CNPQ mostram bem qual o projeto que o governo Bolsonaro – representante do capital – tem a oferecer para a educação: sucateamento do ensino público e privatização! Não aceitamos que a juventude pague pela crise do capitalismo, lutamos por uma sociedade socialista, onde a riqueza que produzimos, seja material ou intelectual, seja usada para benefício comum e não privado, onde nossas necessidades, como uma educação pública, gratuita e de qualidade para todos, sejam atendidas! Por isso defendemos o Fora Bolsonaro, como primeiro passo da luta revolucionária da juventude e dos trabalhadores rumo a um governo, verdadeiramente dos trabalhadores! Junte-se à Liberdade e Luta!

  • REDUÇÃO DAS MENSALIDADES DE TODOS OS CURSOS! FIM DAS TAXAS!
  • FORA LAUREATE! AUTONOMIA UNIVERSITÁRIA!
  • EDUCAÇÃO PÚBLICA, GRATUITA E PARA TODOS!
  • FORA BOLSONARO!

Participe das nossas próximas atividades:

"O fim das mensalidades e o capitalismo."

Quando: Dia 23/10 às 18H

Local: Entrada do Prédio 7 da FMU – R. Fagundes, 97 – Liberdade

“Fora Bolsonaro, lute pelo socialismo!” - Encontro Regional SP da Liberdade e Luta

Quando: 02/11 das 09h às 19h30h + Festa

Local: Livraria Marxista – R. Tabatinguera, 318 – Sé

Inscrições: http://liberdadeeluta.org/node/497

Entre em contato: Cássio 11 96701-9925

 

Data post