Greve na USP contra o retorno das aulas presenciais

Liberdade e Luta - USP

foto

No dia 27 de outubro, a Universidade de São Paulo (USP) atualizou o seu plano de retorno gradual às atividades presenciais e nele anunciaram o retorno compulsório para a maioria dos servidores técnicos-administrativos, com exceção daqueles com condições clínicas de risco. 

Por isso, parte dos 13.700 servidores deveriam retornar ao trabalho presencial, com exceção dos professores. Tal decisão afeta diretamente a vida dos trabalhadores e de suas famílias, além de colocar um risco de aumento do número de casos de Covid-19, já que ainda não há vacina ou proteção que garanta a segurança dos trabalhadores.

A Reitoria, segundo o Sindicato de Trabalhadores da USP (SINTUSP), está estabelecendo esse plano de retomada compulsória de modo unilateral e autoritário, sem ouvir os funcionários públicos.

Diante dessa imposição, foi convocada uma assembleia virtual onde foi aprovada uma Greve Sanitária a partir de hoje  (9/11), que deve ser entendida da seguinte maneira: “não comparecimento nos dias de atividades presenciais não essenciais, mantendo as atividades de remota tal qual a maioria esteve fazendo desde o início da pandemia”.

Também foi aprovado uma moção de repúdio ao “São Paulo Boat Show 2020”, que ocorrerá na Raia Olímpica da Cidade Universitária nos dias 19 e 24 de Novembro.

A Esquerda Marxista considera o posicionamento adotado pelos funcionários da USP acertado. A pandemia já ceifou mais de 160 mil vidas no Brasil e mais de 1,2 milhão no mundo. Ao contrário dos decadentes políticos burgueses, não defendemos uma “imunização de rebanho” e outras teses anti-científicas, mas sim o retorno das aulas e de atividades não essenciais — ou que possam ser feitas virtualmente —, somente com a vacina.

Essa situação só mostra que o diálogo com o patrão, mesmo quando este está associado ao Estado burguês, como na USP, não pode ser feito de modo individual. A única forma de garantia dos interesses autênticos desse setor é através da sua auto-organização, em sindicatos e outras organizações representativas.

Todo apoio às reivindicações dos servidores públicos da USP!

Volta às aulas e atividades presenciais somente com vacina!

Data post