SOCIALISMO E O MEIO AMBIENTE. ENCONTRO ONLINE PELO FORA BOLSONARO AM-MT-MS

Liberdade e Luta - AM-MT-MS
arte

Em 2020, o Pantanal registrou o maior número de focos de incêndio da história. Porém, os incêndios desse ano conseguiram superar a destruição de quase uma década em pelo menos dez vezes. No ano de 2020 também foi superado o recorde de queimadas no estado do Amazonas.
Entre 2000 e 2018, o IBGE contabilizou a perda de 8,34% da vegetação natural de todo o país. Isso é o equivalente a mais de dez vezes a extensão territorial do Rio de Janeiro, cerca de 490 mil km². Os dados também apontam que cerca de 43% da vegetação perdida corresponde a área convertida em pasto, e outros 19% do total são áreas usadas para o plantio.
A causa disso tudo é que, sob o julgo do capitalismo, são os grandes empresários e fazendeiros que definem toda a produção da sociedade, e de que jeito essa produção se dará. Sem nenhum plano, apenas com o objetivo de aumentar os seus lucros, a economia é conduzida pela “mão invisível” do mercado. Não são apenas algumas empresas gananciosas que agem sem um “plano de ação ecológico”, ou a falta de um “capitalismo verde” o problema central a ser enfrentado. Nem são as pessoas comuns que causam esse transtorno porque não reciclam seu lixo. O problema é a lei na qual se baseia o sistema capitalista: a propriedade privada dos meios de produção, em que toda produção está destinada ao lucro.
O capitalismo é incompatível com a sobrevivência do meio ambiente e da humanidade. Não existe medida, dentro desse sistema, que resolva o problema da destruição dos biomas que fazem a manutenção da vida na Terra. Enquanto os lucros tiverem prioridade, esse sistema que explora e oprime a classe trabalhadora, concentrando riquezas e custando vidas, sempre utilizará a natureza de forma predatória para garantir seus privilégios.
Precisamos de uma revolução socialista, única maneira de colocar o poder do Estado nas mãos de quem produz tudo o que precisamos como sociedade: a classe trabalhadora. Devemos expropriar os grandes meios de produção e o latifúndio, sobre controle dos trabalhadores da cidade e do campo. E precisamos de uma economia planificada, organizada e planejada para atender as necessidades reais da população, onde o operariado organizado tome as rédeas de seu destino. Apenas dessa forma poderemos salvar o planeta e a humanidade de seus parasitas burgueses e de seu rastro de destruição.
Convocamos todos que querem lutar para derrubar Bolsonaro, Salles e o agronegócio, a participarem do evento “O meio ambiente e o socialismo”, o encontro regional do AM-MT-MS pelo Fora Bolsonaro!

INSCREVA-SE: https://forms.gle/KRq8GFyqQkXDbWQ5A

PROGRAMAÇÃO:

14h Meio Ambiente e Socialismo
14h30 Intervenções
15h Resposta
15h15 A luta pelo Fora Bolsonaro
15h35 Intervenções
16h Resposta
16h15 Encerramento

Data post