Fora Temer e o Congresso Nacional! Pela revolução! Pelo Socialismo!

Liberdade e Luta
conj

Estamos perto da "festa das Olimpíadas", mas não temos o que comemorar. Dos R$ 39 bilhões gastos com os jogos, R$ 24 bi deverá ser o "legado", obras que seriam utilizadas após o evento. Porém, elas começam a apresentar problemas antes mesmo do início dos jogos olímpicos. Além disso, parte dos investimentos, cerca de R$ 20 bi, foram realizados pela iniciativa privada que ganhou, de lambuja, mais de R$ 130 bi em isenções fiscais. Quem é que vai festejar mesmo?

Michel Temer continua querendo governar contra o povo. Mas toda vez que ele tenta iniciar um ataque se depara com forte resistência popular e é obrigado a recuar. Segue o aumento de um ódio contra as autoridades e instituições políticas do país. 

O jornal o "O Globo",  de maneira hipócrita, alegou que o ensino superior público é injusto e defende que a privatização seria a solução para esse problema. Só esquece de falar que, se hoje a maioria dos jovens não conseguem acessar ao ensino superior é justamente pelo fato de não existirem vagas para todos nas universidades públicas. A educação não terá seus problemas resolvidos com a cobrança de mensalidades. Talvez resolva o problema de quem vai lucrar com isso, mas não daqueles que querem e precisam estudar. Precisamos lutar por educação pública, gratuita e para todos. 

O anúncio da  fusão entre Kroton e Estácio aponta para a formação de um gigantesco monopólio privado no ensino superior. Fusão que só é possível graças aos programas Prouni-Fies, que não servem para criar vagas no ensino superior, e sim, para investir dinheiro público na iniciativa privada. A Kroton já se fundiu, no ano passado, com a Anhanguera e possui mais de 1 milhão de alunos matriculados. Seu valor de mercado é calculado em R$ 24 bilhões. Não temos nada a ganhar com essa fusão que excluirá cada vez mais jovens do ensino superior e endividará grande parte dos que tentarem estudar.

O combate contra a "Lei da Mordaça" continua. Esse projeto infame criado pela Escola Sem Partido mostra sua verdadeira face, que de neutra não tem nada, numa escola do Paraná, onde uma professora do Colégio Estadual Profª Maria Gai Grendel foi afastada após um vídeo ser publicado na internet. Nele, os alunos adaptavam a música "Baile de Favela" com Karl Marx como tema. Nesse mesmo estado, um professor foi alvo de críticas de pais de alunos após falar que a Revolução Francesa foi violenta, um fato inquestionável. 

A Escola Sem Partido, que tem partido, o da situação, quer calar estudantes e professores. Eles temem que a escola seja um espaço de debate e nela possa surgir questionamentos e como solução buscam atacar a qualidade do ensino, criando um estado de vigilância sobre a escola. De norte a sul, esse projeto é questionado por sindicatos, grêmios estudantis e pais de estudantes. A Liberdade e Luta segue a luta Pelo Fim da Lei da Mordaça, coletando assinaturas através de um abaixo-assinado e organizando atos e debates sobre o tema. 

A PM, braço armado do Estado capitalista, continua agindo nas favelas, nas manifestações, com toda a sua brutalidade. A Lei Antiterrorismo começa a ser utilizada para atacar os movimentos sociais, como aconteceu agora com militantes do MST sendo presos em Goiás. 

No entanto, no mundo inteiro, apesar dos ataques, jovens e trabalhadores do mundo se chocam contra o capitalismo. Na França, Espanha, Grécia, México, Chile e aqui no Brasil, exemplos de que os de baixo não aceitam viver como antes não faltaram no primeiro semestre de 2016. A situação internacional é convulsiva. 

Estamos entrando em agosto, mês do estudante. E será nas escolas, nas praças e ruas que vamos demonstrar nossa indignação com esse sistema podre.

Pela revolução!
Pelo Socialismo!
Fora Temer e o Congresso Nacional! 
Por uma Assembleia Popular Nacional Constituinte! 
Por um governo dos trabalhadores!

Data post