Liberdade e Luta organiza Cine Debate em Florianópolis - SC

Liberdade e Luta - Florianópolis

twallNo dia 31/08, a Liberdade e Luta organizou um Cine Debate com o filme Pink Floyd The Wall (1982). A atividade reuniu estudantes de diferentes áreas – humanas, biológicas, saúde – que tiveram a oportunidade de se inspirar com uma importante e contraventora obra e em seguida realizar um debate sobre as questões que afligem os estudantes e os trabalhadores nos dias atuais.

Pink Floyd The Wall é um filme de contraversão à ordem, faz uma dura crítica à cultura de massas, como ela leva ao individualismo exacerbado, sendo esse fundamental para o funcionamento de um sistema fútil que espera do indivíduo nada mais que apenas o consumo desenfreado. No filme é feita analogia com um muro que isola o indivíduo em si mesmo, sendo cada tijolo do muro uma das armas do sistema e critica duramente cada uma delas: a educação opressora e controladora, a família tradicional burguesa, a cultura de massas, a repressão policial, a justiça burguesa.

Após o filme fizemos um rico debate, com reflexões sobre o filme, correlacionando as situações apresentadas no filme com nossa situação atual. Foi discutido como a Lei da Mordaça é uma nítida forma de criar essa massificação cultural, visando acabar com o pluralismo, principalmente nos ambientes com maior potencial democrático da sociedade: escolas e universidades.

Analisamos a situação na universidade, cercada por muros, isolada da sociedade que está no entorno, como um verdadeiro casulo. Verificamos como, consequentemente, essa situação gera violência e opressão. Atualmente as decisões na UFSC a respeito das medidas para conter a violência, que levaram a proibição de todas as festas no campus, estão sendo tomadas arbitrariamente por parte da reitoria. Entendemos que a universidade pública é sustentada por um tripé: funcionários, estudantes e professores, sendo assim, as decisões devem ser tomadas conjuntamente por essas três categorias.

Ao final da discussão todos tiveram acordo sobre a importância da atividade e a necessidade de expandirmos tais ações. Assim sendo, decidimos por marcar outro cine debate. Dessa vez  a atividade será em outra faculdade do Campus – na Saúde – e será passado o filme “A Onda”, no dia 15/9.

Frente o avanço inevitável de medidas retrógradas, impulsionadas pelo sistema capitalista para manter seus interesses, como o avanço da lei da escola sem partido, de medidas de austeridade e de repressão, resta aos estudantes e aos trabalhadores manter e ampliar sua união e organização para, num primeiro momento, resistir à altura e, posteriormente,  dizer em alto e bom som qual tipo de sociedade queremos: - Uma sociedade livre de opressão e exploração.

 

cinedeb

 

Data post