Juventude em luta pelo Fora Temer! Derrubar o governo e o sistema!

Liberdade e Luta

ftO Governo Dilma foi afastado definitivamente após um longo processo, que já se arrastava desde 2015. Com o impeachment consumado, o Governo Temer irá mostrar para o que veio: abrir uma verdadeira guerra contra a classe trabalhadora e a juventude. Seu primeiro dia oficial demonstra exatamente isso: anúncio de mais ataques e uma brutal repressão aos atos Fora Temer, desferida pelo braço armado do estado, a Polícia Militar. 

Não podemos esquecer o papel vergonhoso que o próprio Governo Dilma representou com a apresentação e aprovação da Lei Antiterrorismo, que tipifica fechamentos de rua, ocupações de prédios públicos etc. como atos terroristas . Lei que será abertamente usada para criminalizar todas as tentativas da juventude de se organizar e demonstrar sua indignação com esse governo. 

Os ataques chegam cedo. Com a Desvinculação das Receitas da União (DRU) aprovada pelo Senado, Temer inicia seu governo com 30% das receitas livres de gastos obrigatórios. Além disso, há também o Projeto de Emenda à Constituição (PEC) 241 que impõe um teto para os gastos públicos, o que certamente acarretará cortes na saúde, educação, moradia, etc.

E mais, o Ministro da Educação, Mendonça Filho, já anunciou, desde maio desse ano, que novas vagas no SISU, PROUNI e PRONATEC estão suspensas até o próximo ano.  Nossa luta é por educação pública e gratuita para todos! 

Com o aprofundamento da crise econômica, a juventude é a parcela da população que mais sofre com o desemprego. No ano passado, a taxa de desempregados entre 18 e 24 anos foi de 16,8% e nesse ano, com o fechamento do PIB no primeiro semestre com retração de 3,8%, o cenário tende apenas a se aprofundar.  E se lembrarmos bem, a aprovação das MPs 664 e 665, enviadas em caráter de urgência no ano passado, dificultam o acesso ao seguro desemprego, fazendo com que seja necessário ter trabalhado 18 meses para conseguir o beneficio. Não nos enganemos, a juventude é gravemente afetada com essa medida. Nós levantamos a bandeira: Nenhuma demissão! Nenhum direito a menos!

Outro componente deste caldeirão de ataques é o ataque à liberdade de pensamento e livre manifestação de opiniões, promovido pela ONG Escola Sem Partido. Seus projetos de Lei, os quais a Liberdade e Luta combate desde a primeira aprovação, em Campo Grande/MS, propõe calar os professores e alunos nas salas de aula,  coibindo o ensino crítico dos fatos. 

Miguel Nagib, em artigo publicado na Folha de São Paulo no dia 19 de agosto, disse que “o ensino obrigatório é que é uma gigantesca intervenção estatal na vida dos indivíduos e de suas famílias.’’ Essa concepção demonstra o profundo retrocesso que esse projeto representa. Nagib, com sua ONG, quer nos amordaçar e destruir a educação pública, nos fazendo retornar à Idade Média. 

Ao contrário do que pensa a Escola Sem Partido, a escola é sim lugar de discutir os conhecimentos que a humanidade acumulou, para fazer ciência e arte, queremos uma educação laica, pública, gratuita e para todos. Abaixo a Lei da Mordaça!

A juventude explodiu nas ruas em Junho de 2013, ocupou escolas em 2015, 2016 e agora combate esse governo. A classe trabalhadora e a juventude não se sentem derrotados. Vivemos num período de revolução e contrarrevolução. Novos combates  surgirão no próximo período e o nosso nível de organização ao lado da classe trabalhadora, será determinante. Por isso estamos organizando um Acampamento Revolucionário da Liberdade e Luta em janeiro de 2017, na cidade de Florianópolis, Santa Catarina, com jovens de todo o país. 

A Liberdade é nossa meta! A Luta é nosso método! O socialismo é nosso futuro! Organize-se com a Liberdade e Luta.

Fora Temer e o Congresso Nacional!
Por uma Assembleia Popular Nacional Constituinte!
Por um Governo dos Trabalhadores!

Data post