movimento estudantil

Corte de gastos das universidades públicas chegam na Universidade Federal do Paraná

Dayane de Oliveira e Marina Stoiev

educacaoprAs universidades federais vem sofrendo com sucateamento e cortes expressivos desde o agravamento da crise mundial no Brasil, ainda no governo Dilma. No entanto, após a posse do governo ilegítimo de Michel Temer a situação piorou ainda mais. 

Solidariedade à luta estudantil hondurenha

Bloque Popular Juvenil (El Salvador)
elsalvador

O Capitalismo vive uma de suas crises mais severas. De acordo com os economistas burgueses, deverão passar cerca de 50 anos para que o sistema econômico possa ver uma nova estabilidade. Isto significa uma série de cortes sociais e ajustes fiscais que golpeiam forte a classe trabalhadora internacional, que afunda ainda mais na miséria.

Temer acaba com o Programa “Ciência Sem Fronteiras”

Evelyn Gonzalez

csfO Ministério da Educação (MEC) encerrou em 2 de Abril o programa “Ciência Sem Fronteiras” na modalidade de cursos para graduação. O programa pagava bolsas de estudos no exterior e agora atenderá apenas cursos de pós-graduação, como mestrado, doutorado, pós-doutorado, “além da atração de jovens cientistas”. 

Centro Acadêmico de luta é eleito na UFMT

Bianca Fujimori

caufmtOs estudantes de Comunicação Social da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) votaram hoje (28) por um Centro Acadêmico ativo e de luta. Com 96 votos de um total de 104, a chapa única, Primavera nos Dentes, foi eleita para a gestão 2017 do CACOS (Centro Acadêmico de Comunicação Social) se comprometendo, principalmente, em manter o diálogo para construir junto com os estudantes. 

PEC 395/14 acelera privatização da universidade pública 

João Diego Leite
pec395

Deputados Federais devem votar amanhã (22/03), em sessão extraordinária, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 395/14, caso seja aprovada, as universidades terão autonomia para ofertar cursos pagos de extensão, pós-graduação latu sensu e mestrados profissionais. A exceção será para os programas de residência (em saúde) e de formação de profissionais na área de ensino, esses continuarão gratuitos.

Inscrever-se em movimento estudantil