greve

Corte de gastos das universidades públicas chegam na Universidade Federal do Paraná

Dayane de Oliveira e Marina Stoiev

educacaoprAs universidades federais vem sofrendo com sucateamento e cortes expressivos desde o agravamento da crise mundial no Brasil, ainda no governo Dilma. No entanto, após a posse do governo ilegítimo de Michel Temer a situação piorou ainda mais. 

Nota de apoio aos estudantes, professores e funcionários da UEPB

Liberdade e Luta
greveUEPB

A Liberdade e Luta expressa por meio desta nota sua solidariedade e seu apoio para a luta travada a mais de três meses pelos estudantes, professores e funcionários da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) que enfrentam as políticas de desmonte da educação pública aplicadas pelo governo estadual de Ricardo Coutinho (PSB).

Solidariedade aos servidores municipais de Florianópolis

Liberdade e Luta

Greve do Sintrasem

Na última quarta-feira, 08 de fevereiro de 2017, o Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Florianópolis (Sintrasem) sofreu mais um ataque do Poder Executivo de Florianópolis. O Procurador Geral da prefeitura, Diogo Pítsica, pediu a “prisão dos diretores do Sintrasem, a destituição da diretoria e a intervenção no sindicato para restabelecer a ordem constitucional”.

A greve nacional da educação pode barrar a Reforma do Ensino Médio e a PEC de Temer

Pedro Bernardes

reformaO Governo Temer, desde antes de sua nomeação oficial, apesar de sua clara fragilidade, desfere ataque sobre ataque contra a classe trabalhadora. Não poderia ser diferente, ele só está ali para isso. É nesse sentido que a Reforma do Ensino Médio e a PEC 55 (antiga PEC 241) são pautadas ainda este ano como medidas que significarão o desmonte da escola e da saúde públicas no Brasil.

Para barrar os ataques: Greve Nacional na Educação

Gabriel Pinho

foratGarantir educação pública, gratuita e para todos nunca fez parte dos planos da burguesia. Em verdade, foi justamente o contrário que vimos no decorrer das últimas décadas. Privatização e terceirização dos serviços públicos estão na ordem do dia, e uma das consequências, é o amplo processo de precarização e desmantelamento do ensino superior público.

É preciso nacionalizar a luta contra a MP 746 e PEC 241

Renato Vivan

ocupaprSão 735 Colégios, 11 Universidades e 03 núcleos regionais de educação ocupados no Paraná. Os números não param de crescer. A luta travada pelos estudantes secundaristas e, agora também universitários, é extraordinária. Esse movimento extremamente vigoroso contra a MP 746 (Reforma do Ensino Médio) e a PEC 241 (Congelamento do investimento público por 20 anos) colocou o governo Beto Richa na parede.

USP Livre do quê?

Liberdade e Luta - Núcleo USP

usplivreA USP Livre, grupo que ganhou certa audiência a partir de suas posições antigreve, entra em embate com o conjunto do movimento estudantil. O objetivo deste breve artigo é discutir as críticas que fazem, suas propostas e o significado desse agrupamento. 

Nota sobre a greve na USP: Estudantes e trabalhadores em luta pela Universidade Pública

Núcleo da Liberdade e Luta na USP

uspgreveNa última assembleia geral, ocorrida nesta quinta, dia 12, os estudantes da USP decidiram deflagrar a greve por tempo indeterminado. A decisão vem com base na série de medidas que visam sucatear a Universidade em todos os âmbitos. Algumas destas medidas são os cortes em Iniciação Científica, cortes nos auxílios-moradia da EACH, proposta de desvinculação do Hospital Universitário, cortes nas creches, fechamento do MAC no campus Butantã, só pra citar alguns exemplos. Além da greve estudantil, o Sintusp (Sindicato do Trabalhadores da USP) também entrou em greve por reajuste salarial de acordo com o Dieese e contra o pedido de retirada de sua sede feita pela reitoria. Em alguns cursos a greve ocorreu antes de toda a universidade entrar, tal caso foi no curso da Letras, onde há também uma ocupação feita pelos próprio estudantes por cotas, permanência estudantil e mais contratações de professores. 

Inscrever-se em greve