ocupação

Estudantes entram em greve contra o aumento do bandejão na UFMT

Fábio Ramirez

greveufmt.jpg

Os estudantes da UFMT (Universidade Federal de Mato Grosso) aprovaram greve e ocupação contra o aumento do bandejão. A assembleia que deflagrou o movimento, nesta terça-feira (08) em Cuiabá, contou com mais de mil discentes credenciados e uma enorme disposição de luta. Antes, 29 cursos já estavam em greve e há duas semanas os jovens controlam o acesso de várias faculdades que foram ocupadas.

É preciso nacionalizar a luta contra a MP 746 e PEC 241

Renato Vivan

ocupaprSão 735 Colégios, 11 Universidades e 03 núcleos regionais de educação ocupados no Paraná. Os números não param de crescer. A luta travada pelos estudantes secundaristas e, agora também universitários, é extraordinária. Esse movimento extremamente vigoroso contra a MP 746 (Reforma do Ensino Médio) e a PEC 241 (Congelamento do investimento público por 20 anos) colocou o governo Beto Richa na parede.

Ocupações nas escolas: evidência de uma juventude radicalizada

Liberdade e Luta - Rio Grande do Sul

rs1Uma série de mudanças na conjuntura política do país vem dando forma ao sentimento de insatisfação generalizado agravado pela crise capitalista mundial. O que vimos depois das jornadas de junho de 2013, principalmente com a juventude trabalhadora, foi um salto de consciência e uma necessidade de radicalização para exigir que suas vozes sejam ouvidas.

Ocupação da Reitoria da UTFPR: Vitória dos estudantes do ensino técnico de nível médio

Liberdade e Luta – Núcleo Curitiba/PR

tecprOs estudantes da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) ocuparam a Reitoria da Instituição no mês de junho e conquistaram uma série de reivindicações. Esse é mais um exemplo de vitória dos estudantes a partir da luta organizada. 

Vitória dos secundaristas do Rio Grande do Sul

Bruna Reis

escrsForam 200 escolas ocupadas no estado. Nessa guerra de forças entre estudantes e Sartori, a juventude hoje sai vitoriosa. Mesmo com a forte repressão do governo, por meio das Brigadas Militares, na ocupação da Assembleia Legislativa, os estudantes se mantiveram firmes na luta e arrancaram um compromisso: o projeto que queria privatizar a educação pública não será mais votado esse ano, as escolas vão receber verbas para obras, merenda e professores.

Giro secundarista é realizado em Joinville/SC

Mayara Colzani

pbjlleO estudante Pablo Bailoni, militante da Liberdade e Luta e estudante secundarista em Santos/SP, participou de um giro secundarista em Joinville/SC. A atividade “Lições das Escolas Ocupadas em São Paulo” reuniu vários estudantes de diversas escolas da cidade onde o Pablo além de falar de como foi sua experiência nas ocupações da baixada santista, trouxe uma análise sobre a atuação truculenta da Polícia Militar e das direções de escolas diante da luta dos estudantes secundaristas.

Inscrever-se em ocupação