Estados Unidos

Onda de protestos nos esportes mobiliza luta contra o racismo nos EUA

Daison Colzani
futamer

O último fim de semana foi marcado por protestos em diversas categorias de esportes nos EUA. Essas ações em repúdio à violência policial contra os negros, que consistem em ajoelhar-se durante a execução do hino nacional dos EUA, atingiram um novo patamar após o presidente Donald Trump apelar para a demissão de quem se manifestasse.

Restauração capitalista avança em Cuba, mas jovens resistem

Francine Hellmann

cubaO capitalismo começa a penetrar Cuba com sede. É o que demonstrou o sétimo congresso do partido, que aconteceu em abril deste ano. Sob o manto de fortalecimento do socialismo no país, os documentos aprovados pedem o reconhecimento do mercado capitalista, a liberação da propriedade privada e o enxugamento do aparato de estado, principalmente por meio de concessões das empresas estatais à exploração privada. 

Pelo fim do assassinato dos negros!

Felipe Araujo*

Imagem 1

Não é só no Brasil que os negros são assassinados pela polícia. Nos EUA o racismo e a violência policial também são recorrentes. Na semana passada, mais um trabalhador negro foi morto pela polícia na frente de sua família. Sua esposa fez um vídeo do momento da ação e publicou na internet. Isso gerou revolta em milhares de pessoas, que foram às ruas por vários dias seguidos,  pedir o fim do racismo e dos assassinatos policiais.

Inscrever-se em Estados Unidos