Inicia o 1º Círculo de Leitura do Marxismo do Rio de Janeiro

Liberdade e Luta – Rio de Janeiro
asdcf

 

A Liberdade e Luta do Rio de Janeiro deu início ao Círculo de Leitura do Marxismo, através de uma live no canal YouTube (acesse clicando aqui). Devido ao medo generalizado de um golpe, falsamente imposto pelo Presidente Bolsonaro a partir dos atos do dia 7 de setembro, o tema escolhido para iniciar os estudos foi "Entendendo Sobre Golpes de Estado". Para fazer uma análise mais detalhada sobre o assunto, convidamos o camarada Pedro Henrique Corrêa, doutorando na UERJ e militante da Esquerda Marxista.

O camarada apontou que um dos maiores problemas para mobilizar a juventude e trabalhadores para a derrubada do governo é a grande confusão teórica, tanto da esquerda, quanto da direita. Há um interesse da juventude em ter mais conhecimento teórico, sobre como combater esse sistema que nos oprime e é possível observar que o socialismo é um tema que entra cada vez mais em alta, conforme o capitalismo mostra sinais claros de decadência.

Na esquerda, há teorias que levam os jovens e trabalhadores para o abismo, como o medo do fascismo à esquina, de que tudo está perdido e somente as próximas eleições poderão salvar o Brasil. E há o viés marxista, que iremos debater no nosso Círculo de Leitura Marxista do Rio de Janeiro.

A primeira literatura indicada na Live de Apresentação será o livro 18 de Brumário de Luís Bonaparte, em que Karl Marx realiza uma análise sobre o golpe de Luís Bonaparte feito a partir de uma instabilidade política, em que com o apoio da burguesia ele reinstaura um império na França.

Marx aponta no livro como a luta de classes é dinâmica e como muda dependendo do contexto histórico, político e econômico. Trazendo para os dias de hoje, pode-se observar que a juventude não estava presente em massa nos atos de apoio ao Bolsonaro, porque é ela que sofre mais com as pressões desse sistema. Por isso, falar sobre comunismo e marxismo anima os jovens, pois é a teoria que traz uma possibilidade de superação dessa ordem, enquanto outras vertentes só trazem medidas reacionárias e reformistas para os problemas atuais da sociedade, que no fundo não são a solução.

A realidade é que a crise do capitalismo tem tirado os jovens das universidades e os submetidos a condições de trabalhos precários como motoristas e entregadores por aplicativo. E quais são as atitudes do Bolsonaro em relação à crise? Uma cortina de fumaça. "Ele não explica sobre inflação, desemprego e reformas, ele tira a responsabilidade dele mesmo e diz que só tendo mais poderes do que tem atualmente é que ele poderá resolver todos os problemas da sociedade. Bolsonaro é um aspirante a Bonapartista, mas que não consegue ser porque não tem apoio da burguesia e porque diante dele há uma instituição burguesa que tradicionalmente já ocupa o papel de Bonapartista, o judiciário." disse Pedro Henrique, na Live. Tudo que está acontecendo é uma receita para a luta de classes.

O objetivo dos debates do Círculo de Leitura, juntamente aos Comitês de Ação Abaixo Bolsonaro, é fazer perceber que é possível derrubar esse governo, que é possível construir um governo dos trabalhadores. Ao ler Marx percebemos que os trabalhadores já têm potencial, por serem a maior parte da população, há muito tempo, para construírem um governo próprio. Falta uma liderança revolucionária.

Então a gente tem que mostrar que está na hora de lutar, hora de ir para a rua, hora de se organizar nos locais de trabalho, hora de se organizar nos lugares de estudo. Há condições objetivas para nós termos um governo verdadeiramente dos trabalhadores.

À vista disso, convidamos a todos os jovens cariocas que querem tomar controle do seu futuro e estudar teoria revolucionária para participar do nosso Círculo de Leitura Marxista.

O primeiro encontro ocorrerá no dia 05 de outubro de 2021, às 19h30, por plataforma virtual. A inscrição deverá ser realizada no link https://abre.ai/leiamarx

 

 

Data post