Imperialismo, fase superior do capitalismo: uma breve introdução

arte

O capitalismo passou por uma transformação qualitativa importante no início do século XX. O capitalismo em geral, baseado na concorrência entre pequenos capitais, deu lugar ao capitalismo baseado nos grandes monopólios da produção e do capital financeiro, a união do capital bancário com o capital industrial. Esse fenômeno foi analisado por Lenin no livro Imperialismo, fase superior do capitalismo e […]

Continue lendo

Irã: Não à guerra! Lutar pela revolução! Abaixo o imperialismo!

iran-868x644.png

        No cartaz “Não à guerra com Irã” nos EUA. Mais de 70 cidades registraram manifestações contra a guerra nos EUA.  No dia 3/1, um drone estadunidense assassinou, em Bagdá, o general iraniano Qassem Soleimani, chefe da Guarda Revolucionária, bem como o principal líder paramilitar iraquiano, Abu Mahdi al-Mohandes. O feito ganhou comoção mundial e temores de […]

Continue lendo

Ato nesta terça-feira Tirem as Mãos da Venezuela

ven

A oposição burguesa fascista na Venezuela, com apoio do imperialismo norte-americano e europeu, ameaça esmagar a revolução venezuelana e destruir suas conquistas. O governo de direita do Peru, a mando do imperialismo, está convocando uma reunião para o próximo dia 8 de agosto com ministros de relações exteriores da América Latina, que tem o claro propósito de deslegitimar as eleições […]

Continue lendo

Nota da Liberdade e Luta de repúdio à chacina em Orlando

orl

orlNo último domingo, 12 de Junho, o mundo ficou diante de mais uma barbárie. Ao menos 50 pessoas foram assassinadas e 53 ainda estão feridas na chacina ocorrida em uma casa noturna gay em Orlando, EUA. 

O atirador foi reconhecido como Omar Seddique Mateen, 29, morto em seguida pelos policiais e, apesar de ser norte-americano, ele possuia origem afeganistã. Fontes apontam que se trata de um “ato terrorista” e atribuem ao rapaz, ligação com o ISIS (Estado Islâmico) e por conta disso, Obama vai reforçar a ofensiva contra o ‘terrorismo’ – ou seja, abre-se um pretexto para investir em mais armamentos, consequentemente lucrar com a indústria armamentista em cima da guerra que está acontecendo na Síria e região. Além de possíveis leis de restrição das liberdades, como o Estado de Emergência na França, decretado após os atentados terroristas em Paris, e que atacam os direitos de organização e manifestação. 

Continue lendo