USP faz despejo dos moradores do bloco D

(imagem: memorialdaresistenciasp.org.br) O conjunto residencial da USP (CRUSP) foi conquistado como moradia estudantil na década de 60 e se manteve como o principal local de luta pela permanência dos estudantes pobres que entram na universidade. O conjunto é dividido em 8 blocos de 6 andares cada com apartamentos de 3 quartos individuais, com exceção do bloco A1, que possui 6 […]

Continue lendo

Eleições do DCE da USP – Por que Votar na chapa 8 – USP Pública, Gratuita e para Todos?

A eleição para o DCE da USP ocorre essa semana, entre os dias 6 e 9 de junho, em clima de apatia. São 9 chapas que, se por um lado permitem apresentar ao conjunto do movimento estudantil as diversas tendências políticas existentes na universidade, demonstram também a fragmentação do movimento. A eleição é profundamente burocrática e antidemocrática, traço preponderante da […]

Continue lendo

A que deve servir o CA XI de agosto da USP? Como é o CA de que nós precisamos?

O CA XI de agosto é o centro acadêmico mais antigo e tem relevante importância no cenário político nacional. Sua história é cheia de contradições, tendo sido presidido por figuras de diversos espectros políticos, sendo Michel Temer e Fernando Haddad alguns exemplos. No entanto, o CA tem uma história de lutas contra as opressões da direita e da burguesia brasileira, […]

Continue lendo

A situação da USP diante da pandemia de Covid-19

sas

Na Universidade de São Paulo (USP), a pandemia escancarou as péssimas condições de trabalho as quais estão submetidos os funcionários terceirizados: completo descaso com a vida dos trabalhadores por parte da reitoria e o estado de abandono em que se encontram os alunos oriundos da classe trabalhadora, principalmente aqueles que vivem no Conjunto Residencial da Universidade de São Paulo (CRUSP). […]

Continue lendo

Greve na USP contra o retorno das aulas presenciais

foto

No dia 27 de outubro, a Universidade de São Paulo (USP) atualizou o seu plano de retorno gradual às atividades presenciais e nele anunciaram o retorno compulsório para a maioria dos servidores técnicos-administrativos, com exceção daqueles com condições clínicas de risco. Por isso, parte dos 13.700 servidores deveriam retornar ao trabalho presencial, com exceção dos professores. Tal decisão afeta diretamente […]

Continue lendo